PAPAI NOEL

Querido velhinho, gostei nada do que aconteceu nesse 2014.  Perdemos a eleição, a copa, o 7x1 ficou travado na garganta, o dragão da inflação voltou, as contas de luz e gás aumentaram, não troquei de carro, não fui à Europa tirar foto porreta para enobrecer meu álbum fotográfico nas redes sociais... Enfim... Não gostei.

Justamente agora que começava a esquecer do mensalão, eis que me aparece uma porretada maior; o Ptrolão. Queta com isso meu velho amigo, não tem PIB que resista  uma dureza desta.

Querido velhinho, sei que é difícil ser  Papai Noel no Brasil, mas,  pedir não ofende, né? Vou aproveitar o ensejo para fazer meu pedido natalino: que me faça bonzinho como meus amigos  das redes sociais que me desejam felicidades, me mandam mensagem de Nossa Senhora a todo hora,  até flores mandam para mim, virtuais, mas mandam.

Ia pedir água para São Paulo, mas parece que “São Pedro,  colega de São Paulo, atendeu ao meu pedido; ia pedir também para trazer o Vitória e o Baêa para primeira divisão, mas depois pensei, esses torcedores não merecem, elegeram um cabra que ninguém conhece  como Governador do estado,  merecido castigo  para essa gente; vou pedir para o Senhor presentear a galera do gueto com qualquer besteira, para evitar rolêzinho nos Shoping das cidades; pedir para manter os “Black Blog” longe das manifestações de rua, para que o povo possa fazer suas reivindicações com liberdade; vou pedir para que nas olimpíadas de 2016 o Senhor dê mais de três segundos de aparição ao  exoesqueleto criado pelo neurocientista Miguel Nicolelis, usado por um paraplégico durante a abertura da Copa do Mundo que não passou de três segundos; estava pensando em pedir o impeachment de Dilma, mas, uma vez que ela foi eleita pela maioria, essa decisão deve ser respeitada;  também  estava pensando em pedir o ressuscitamento das alegrias noturnas, mas, por enquanto, o azulzinho está dando conta do recado, para o ano, se falhar,  quem sabe?

E por último, agradecer pelo melhor presente de todos os presente; Aninha!

É isso, meu velho! Valeu, amigão. Obrigado por tudo,  querido Papai Noel.